quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Namore um cara que lê.


Baseado no "Namore uma garota que lê", texto escrito pela Rosemary Urquico e traduzido e adaptado para o português por Gabriela Ventura.

Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.

Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.

Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.

Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo –e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.

Namore um cara que lê, ele vai entender um pouco melhor seu universo, porque já leu Simone, Clarice e –talvez não admita– sabe de memória uns trechos de Jane Austen. Seja você mesma, você mesmíssima, porque ele sabe que são as complicações, os poréns que fazem uma grande heroína. Um cara que lê enxerga em você todas as personagens de todos os romances.

Um cara que lê não tem pressa, sabe que as pessoas aprendem com os anos, que qualquer um dos grandes tem parágrafos ruins, que o Saramago começou já velho, que o Calvino melhorou a cada romance, que o Borges pode soar sem sentido e que os russos precisam de paciência.

Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.

E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.

Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar –com o coração aquecido– para o seu lado.

Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.

Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado.

Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.

Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do “e eles viveram felizes para sempre”, namore um cara que lê.

Ou, melhor ainda, namore um cara que escreve.




_____________________

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Feliz Natal, #Biblioteconomia


Créditos à Elânia, que enviou por e-mail.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Aceitou com timidez o convite, de dançar pela primeira vez.

-Ela teimou e enfrentou o mundo, ao som dos bandolins.

Ele segurava suas mãos e a fazia girar. Os pés moviam-se sozinhos, acompanhando o ritmo das batidas.

-Menina mulher da pele preta, dos olhos azuis e sorriso branco.

E quando a música terminava, um saia para um lado e outro pro outro. A música afastava os pensamentos dela e os problemas dele.

Até que se foram. Ele procurar por outros braços para lhe segurar, e ela, voltava a sua monotonia.

-Você tá sempre indo e indo, tudo bem. Dessa vez eu já vesti minha armadura

Tudo que gostaria era ser levada pela dança no contorno das notas, sem contar com o próximo passo.

Impessoal. Assim se tratavam, cada um tinha seus interesses. Ao mesmo tempo que se davam tão bem, um não conhecia o outro.

sábado, 19 de novembro de 2011

Movimento Gota D'Água



A Petição está aqui: Movimento Gota D'Água

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sundown - Lembretes.

A vida gira em torno do sol
Nova campanha da Sundown.2011



terça-feira, 18 de outubro de 2011

Guarda-Chuva


Mamae, tem algo errado com meu guarda-chuva.
o nome diz "Guarda-chuva", mas toda vez que abro ele, a chuva nao se vai embora, sendo guardada.

E vejo que não é só o meu que está com problemas, porque na rua todo mundo tentar guardar a chuva quando ela começa, e tenho a impressao que demora mais ainda a passar.

Ou os guardas-chuvas estão todos com problemas, ou a chuva é muito esperta pra fugir de todos nós.

Esperta ela não?

quinta-feira, 13 de outubro de 2011


Porque gostar de alguém não é fazer todas as suas vontades.
É ceder um pouco, só pelo prazer de estar junto de quem se gosta.







___________
Fazer todas as suas vontades não é amor. É outra coisa, e chama-se anulação. Tem gente que acha que estar com alguem, é sinônimo de que você tenha que fazer todas as coisas com ela. 
Não é assim. 
Cada um tem a sua vida, seus afazeres e suas vontades. 
Estar com alguem é saber dividir seu tempo com seu companheiro e a outra metade com aquilo que você gosta de fazer.

domingo, 25 de setembro de 2011

Encantamento



Toda manha, ela ia no mesmo onibus.
Quase sem querer, encontrava as mesmas pessoas, sentadas em vossas cadeiras, como se todas ali tivessem o nome de seus donos.

O cobrador, sempre movido de sua animação matinal, a cumprimentava com um bom dia animado, ao entregar-lhe o troco da passagem. Deveras ele a presenteava com uma bala "um doce, para uma moça encantada".

A menina, nao aparentava mais do que seus 16 anos;

Quando chegava ao meio do onibus, se deparava comigo, com um livro em mãos e parava para tentar descobrir qual seria a obra.

Quando ao fundo do onibus chegava, ela então parava de sopetão, a olhar aquele moço bonito que se balançava ao som de uma musica aos fones.

Dali ela nao passava.
Como uma barreira invisível.

O garoto olhava pra ela e ela nao tinha coragem de retornar seu olhar. Desviava a cabeça, como se algo mais importante chamasse sua atenção.

Dali a mais dois ou tres pontos, chegaria o destino do moço bonito.

E entao só o veria novamente, só na próxima manha. Mas para ela, ja bastava para desabrochar um sorriso encantador em seu rosto, daquele primeiro amor que nunca acaba.


domingo, 11 de setembro de 2011

Amoreiras, amor, amores, amora.


São as árvores chorando por suas paixões não correspondidas. Já parou pra imaginar quão amorosas são amoras?

Eu lembro de quando o inverno acabava, e o calor do outono, derrubando as folhas das árvores, enquanto as amoreiras manchavam o chão vermelho sangue.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Viajava no meteoro. Via o vento caminhar. A Lua deitava pra dormir, o Sol surgia pra sorrir. Passarinhos cantavam na fonte, enquanto o cachorro latia para o céu. E entao a noite caia outra vez. Eu subo no telhado escolho uma estrela e guardo no bolso. Sentava na Lua e contava o tamanho da noite. E depois de toda a minha viagem, eu acordo com a lembrança de um sonho e do brilho de uma estrela.

-Mais uma pra brilhar no meu caminho.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Nota Geral.

Faz tempo que não paro e observo as estrelas.
Além de lindas, elas tem o encantamento de livrar da mente, as confusões e devaneios.
Ajudam a iluminar os caminhos dos meus pensamentos.

Que agora tem estado um tanto turbulentos.

Falta dar atenção a mim mesma.
Faltam-me ideias, sonhos, e vontades.
Falta-me coragem pra acordar e enfrentar, mais um dia.

Tomara que as estrelas ajudem a iluminar as entrelinhas que agora estão escuras.
'Tô precisando.




segunda-feira, 18 de julho de 2011

Medo.

Desde pequena, os pais criaram os teus medos.
Colocavam os mais impossiveis; Fosse cobra, ou escuro. Fosse qualquer coisa, desde que conseguissem prende-la numa caixa de vidro, seguro daquilo que os pais achavam ser seguros.

Lavagem cerebral.

E quando grande, esses medos ainda a perseguiam.
Ela tenta fugir de todos esses fantasmas. Sabe que não exitem, mas ainda assim a fazem perder o sono.

Corre. Não olha pra tras, mas eis que vem a tua mente, os braços de teus medos pra te prender de novo, e ela perde toda a coragem de querer fazer qualquer coisa.

Já disseram inumeras vezes, para enfrentar teus medos.
Esquecer de alguns ela quer; não todos.

É bom, de vez em quando, sentir um friozinho na barriga.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Turn Off


Eu sai de ferias de mim mesma.
Férias não, mas nesse feriado, eu me desliguei de tudo. Literalmente liguei o botão do foda-se.

Claro que nao sai por ai xingando todo mundo, mas ignorei. Só isso, e já foi o suficiente.

Precisava de uma folga pra minha cabeça, precisava brisar sozinha, no meu canto.
Certo que os problemas e preocupações nao me abandonam! Eu tento, mas por mais que eu queira, eles voltam com lembretes da realidades dolorosas em forma de dores de cabeça.

Mas foi ótimo nao me importar com um comentario ridiculo. [fui obrigada a ouvir que quem estuda biblioteconomia, deve estudar "Economia da Biblia" ¬¬], e nem dar atenção aos xiliques por ai.

Foi bom desviar a minha atenção pras pequenas coisas que acontecem, que eu prezo tanto e que mesmo simples, despertam em mim uma alegria surreal, e são essas coisas, que na correria do dia-a-dia eu esqueço de perceber.

Maravilhoso, foi olhar no fundo dos olhos de uma pessoa e dizer o quanto o amo, enquanto ele cuidava de mim, e me fazia rir pra eu não ficar brava.

Eu sorri de verdade, não pensei nas horas, me diverti, comi ate passar mal, joguei video game [e ainda paguei mico perdendo de 0], e passei horas enrolada no cobertor cochichando com ele, mesmo nao tendo ninguem por perto, mas quem disse que eu liguei pra isso?



Minha tristeza so veio mesmo, no final do domingo, porque ai eu acordei pra realidade e lembrei que a segunda-feira estava logo ali.

terça-feira, 21 de junho de 2011

E quando...




... Você precisa daquele abraço, e não tem a pessoa pra te abraçar.
Como faz?

[Vem moço, eu to te precisando.]

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Bilhete.

"Obrigada pelo bilhete que deixou em meu casaco. Eu precisava saber que ainda sou importante pra você.
Apesar de tudo, eu me apaixono todos os dias por você. Eu te amo, boa noite."

____________________________________
Pra um Dia dos Namorados perfeito, não precisa de presentes.
Basta a presença.


sábado, 4 de junho de 2011

Namora-te.

Flerte. Mesmo que seja em frente ao espelho.
Anima-te.Apaixone-se.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Quem canta os males espanta



E quem dança tambem!


__________________________

Verdadeira terapia...
Assim do nada um colega de classe arranjou uma sala vazia e começou a nos ensinar Samba Rock no horario do intervalo.



Confissao: o unico motivo pelo qual de metade da sala tem ido para facu nas ultimas 3 semanas, são somente para as aulas de dança.




sábado, 21 de maio de 2011

Oração.


Meu amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na dispensa       ♫ ♪

_________________________
Obrigada a Linda da  Katharine que me apresentou " a banda mais bonita da cidade"

terça-feira, 17 de maio de 2011

Afinal, não é tão ruim assim

Quando se ama alguem <ou acha que ama> não faz mal sofrer um pouco.
Serve pra pensar e ter certeza se é esse tipo de amor que se quer viver.



_______________________
Ando conversando muito com umas pessoas ultimamente.
Em especial um amigo que me faz pensar muito, e acho que ele nem faz ideia disso, e também sem sabe a importancia desses pensamentos. Obrigada.


terça-feira, 10 de maio de 2011

Pedido para chorar.


Saudade de um sorriso [Cefam-2009]
-Posso chorar? - perguntou a menina a si mesma
-Poxa, de novo.
-É, desculpa.

-Pode vai, quem sabe assim você não dorme mais leve?
-Tá ok, pera ai que eu vo chorar abafada no travesseiro e depois a gente conversa.

-Mas só se vc prometer ser a ultima vez.

-Prometo. Prometo que vou tentar, pode ser?

-Pode.

E então ela dormiu mais leve com a promeça de não chorar mais.
[De novo]

domingo, 8 de maio de 2011

Momento desabafo.


Tenho notado que eu ando meio 'bruta' ou talvez seria mais algo como ignorante, insensivel.
O que eu queria que as pessoas notassem, é que eu mesmo com a idade que tenho, passei por poucas e boas. A maneira como trato as pessoas agora tem tudo e completamente a ver com as esperiencias que eu tive.

Aprontei muito com o sentimento dos outros. Me magoaram muito também, quem sabe ate não fizeram isso sem querer, ou mesmo por querer, mas o fato é que isso marca cada pessoa, como se essa dor a qual passamos se tornasse uma ferida de verdade.
Confesso ate, que ainda tenho pesadelos por tudo o que passei.
E há quem não acredite, e acha que é tudo 'doce', exibicionismo.

Não sou chegada a ficar de mimimi com outros.
Fato é que falo demais, mas jamais esponho de verdade o que eu estou sentindo. Poucos são aqueles que sabem diferenciar uma risada forçada de uma verdadeira. Funciona mais como uma barreira, para que não reparem em mim, e pensem que esta tudo na mais completa normalidade.
Mentira. As que me conhecem de verdade veem quando estou bem, ou não.
E isso se resume a tres ou quatro no maximo.

Quer um exemplo basico?
Ainda esses dias a moça que trabalha comigo, começou a falar sobre como era o relacionamento dela com o namorado. E eu que não estava bem com o meu namorado, fiquei super pra baixo. Minha alegria matinal se acabara.
Foi então que disse que precisava ir ao banheiro. Fui e chorei. Desabafei sozinha trancada no banheiro e quando sai, ela nem mesmo reparou nada. A minha desculpa foi algo como " tive uma crise de espirros, normal."
Ela notou que algo estava errado, claro o humor de uma pessoa muda de uma hora pra outra, é porque ALGUMA coisa aconteceu, isso não quer dizer que mesmo ela querendo saber o que tinha comigo eu contaria.

Mais uma coisa que a gente aprende cedo ou tarde: se tem alguem que quer saber como você esta, só porque te viu chorando ou porque você não acordou distribuindo sorrisos, acredite, se ela não sabe 1/3 do que você ja passou, ela quer pura e unicamente saciar a curiosidade dela pra poder ter uma nova fofoca pra espalhar pra meio mundo no horario do almoço.
O contrario do que eu geralmente faço. Não costumo perguntar o porque você não esta  bem. Se pergunto é porque me importo de verdade e não vou contar pra todo mundo, assm como também não pergunto a todos se estao bem. Dou liberdade para ajudar, e nem mesmo preciso saber os motivos que te levam a ficar triste, apenas me importa saber o que fazer pra que você fique bem.


Tem gente que acha que todo mundo tem que ser um amor de pessoa.Simpatica, delicada e amorosa com Deus e o mundo.
Eu odeio isso. Sou simpatica com quem me trata com simpatia, quem me trate bem.

Não é porque sou educada, que eu não tenha meus momentos de nervosismo e fale palavões. Eu falo mesmo. E ainda tenho um vasto repertorio de girias e afins e nem por isso sou favelada.

Não é porque eu sou educada que eu tenha que ficar distribuindo abraços e beijinhos em cada grupo de pessoas que eu chego. Eu simplesmente chego e dou um "oi" geral. É mais que suficiente.
Detesto contato fisico. Essas trocas de afeto, exigem de mim algo que eu perdi lá, anos atras, justamete por essa coisa de se envolver demais. Sou sentimentalista, por isso um abraço pra mim, não tem o significado de ser um abraço. [Vindo de mim, é estremamente dificil me entregar num abraço. Dar beijos e trocar carinhos em publico. Sem contar que sempre tem um chato pra tirar um sarro de todo o seu momento, e isso me faz ficar ainda mais quieta na minha.]

E, pasme, tiveram a coragem de perguntar "como assim, você detesta contato fisico, como fica o teu namorado com isso?". Honey, não é da tua alçada a maneira como eu me entrego ou não às pessoas.
E foi então que me chamaram - de novo - de grossa.

Tratar dessa forma não é grosseiria, é realismo.
Pra que eu vou me entregar a todo mundo, se cedo ou tarde, sempre tem alguem que vem pra te apunhalar pelas costas?

Não faz sentido ser um amor de pessoa com todo mundo.
Basta que você saiba respeitar as pessoas e entender que cada um é diferente do outro.
E não saia pelas ruas espancando a todos, apenas porque descordam do seu jeito de pensar.
Niguem tem a obrigação de ser igual a ninguem. Da mesma forma que não existe um ser perfeito.

Existe um limite entre o 'ser educado', saiba respeita-la, é importante pra qualquer ser humano - questão de sobrevivencia para os dias de hoje.

________________
eu só querias que olhassem pra dentro de mim e vissem que sou normal, e tenho defeitos como qualquer outro.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

O coração que tem batido sofrido.

Sai caminhando sozinha na noite fria. Sem agasalhos e de bermuda, só pra poder sentir o vento gelado batendo no corpo e então ter a certeza de que ainda bate um coração.


domingo, 27 de março de 2011

[..]

[nós dois, em casa].
-Por que o amor dói?

-Porque se não doesse, não seria amor.






_____________
é só pra não esquecer. Querendo ou não, todos sabemos isso, só escondemos a todo custo.

sábado, 26 de março de 2011

Oláááá pessoas!
Peço mil desculpas pela falta de presença aqui, mas eu estava sem internet.

Como verdadeiro pedido de desculpas, segue o novo comercial da Coca Cola, comemocação de 125 anos.
Eu gostei muito, e vcs?

Beijos


video

terça-feira, 8 de março de 2011

Acontece...



Você já amou? É horrível, não? Você fica tão vulnerável. O amor abre o seu peito e abre o seu coração e isso significa que qualquer um pode entrar em você e bagunçar tudo. Você ergue todas essas defesas. Constrói essa armadura inteira, durante anos, para que nada possa lhe causar mal. Aí uma pessoa idiota, igualzinha a qualquer outro idiota, entra em sua vida. Você dá a essa pessoa um pedaço seu, e ela nem pediu. Um dia, ela faz alguma coisa besta como beijar você ou sorrir, e de repente sua vida não lhe pertence mais. O amor faz reféns. Ele entra em você. Devora tudo que é seu e lhe deixa chorando na escuridão. E então uma simples frase como ‘talvez devêssemos ser apenas amigos’ se transforma em estilhaços de vidro rasgando seu coração. Isso dói. Não só na sua imaginação ou mente. É uma dor na alma, uma dor no corpo, é uma verdadeira dor-que-entra-em-você-e-o-destroça-por-dentro. Nada deveria ser assim, principalmente o amor.

– By Sandman

________________________________
Esse, eu vi aqui

terça-feira, 1 de março de 2011

'Bora viajar?



-Mae o mundo é muito grande?
-É sim querido, porque?

-Porque na televisão mostrou um lugar que eu nunca ouvi falar... Você conhece o mundo todo, mamae?
-Não querido, só algumas partes...
-Me leva nesses lugares? Quero conhece-los também.

-Claro filho! Só um minutinho que eu vou ali pegar o livro em que eu viajo.



#bibliotecariafeelings

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sentada no banco do metrô uma pequena com sua mae ao lado, ambas quietas. A pequena estava triste, calada.
Fiquei olhando-a de longe, ate que chegamos na estação que eu desceria. Passei por ela para desembarcar e abri um sorriso.
-Moça bonita. -foi o que eu disse

E então ela sorriu. E foi pra mim.




_______________
Ganhei o dia com essa pequena.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011


Baton vermelho marcando os lábios.
Ela acordava sentindo-se poderosa, cheia de poderes... Jamais mostrava a sua verdadeira mascara, se escondia por traz dos olhos pintados de lápis.
Podia de tudo, tinha a coragem infinita, nada estava fora do alcance de suas mãos. Para o que desejasse, conseguia.
Com olhares marcantes, despertava os medos mais insanos nas pessoas.
Olhos castanhos claros.
Tão ligeiros, nada lhe fugia da vista.

Veneno, era o que podia ver quando um sorriso se abria.
Ninguém conseguia conhecê-la. Era misteriosa demais para que descobrissem algo.
Um sorriso delicado, mas sem nem ao menos demonstrar o que ela de fato tinha como intenção.


____________________
Foto como o novo visual: Cabelos curtos, pretos e loiros na parte de baixo. [Ainda em mudanças.]


domingo, 23 de janeiro de 2011

Ismália

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Alphonsus de Guimaraens

_____________________________________
Lembro-me carinhosamente, quando minha professora Karina de literatura recitava este poema, da forma mais doce possível.
Jamais deixara de ser lindo.

Peguei este daqui. :Releituras-Textos

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Vem cá, deixa eu te explicar. Tentar ao menos.

___________________________________

-Podemos falar?
-Agora, agorinha? - eu quis saber.
-Preciso.

Não estava bem, vi nos olhos dela a dor que sentia. Sentamos na cama e fechei a porta do quarto com trinco, pra ter certeza de que ninguem entraria. Também coloquei uma musica no computador, não pra nós, mas pra qualquer um que tentasse ouvir a conversa pela porta, ou janela, seja lá como, ouviria apenas a musica do quarto, já que as caixas de som estavam viradas pra porta; nunca se sabe os rumos desses desabafos. Minha mae certamente acharia estranho, muito estranho, mas depois me entenderia com ela.

-Quando sabe que o amor esta acabando? Digo, como é que sabe quando não dá mais pra estar com alguém?

Os olhos dela encheram-se de lágrimas.

-Não sabe. Não tem como saber, só acaba, e então tudo torna-se dessa cor, que eu sei que vês agora: cinza.
Até o sol passa a ser cinza, e as coisas pra tí passam a ser ridículas e pessoas são hipócritas, é assim que acaba.
Os abraços são gelados e toda aquela coisa de aigos e familia começam a ser banal.
Não sente cheiro ou gosto, porque agora tanto faz se doce ou amargo. Levantar, todos os dias é um martírio, mesmo porque você queria ser igual a chuva que cai lá fora: Cai lentamente, molha tudo, e corre direto aos bueiros pra se esconder.
Você se prende em você mesma e constroi um casulo. Fica lá presa em você, fazeno as coisas exatamente iguais os dias anteriores e mais uma vez, você chora. Chora de perder forças. Chora, e falta ar.
E então, simplesmente você levanta da cama em uma manhã de sol pra caminhar, ouvir os passaros. Sai do seu casulo e de deixa voltar a viver.
Falando assim, pode parecer tudo muito rápido como o bater de asas, mas aviso a noção de tempo se perde enquanto vive esse transe que nos consome.
E quando acaba você vê quão tolo e fracos nos nos tornamos ou se entregar ao amor.

Assim que terminei, olhei pra ela e também com olhos marejados em lágrimas.
Ela apenas sussurou com as mãos cobrindo o rosto:
-Cinza!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

À um Anjo.

Depoimento que recebi da Angel ∞ há muiiito tempo, mas guardo no coração.

Hoje, só tenho a desejar felicidades, muitos anos de vida, e um caminho que continue sendo iliminado por Deus.
Pra quem ainda não sabe: Ela é o Meu Sorriso, o mais belo.
Parabens Kah.

____________________________________

.Ela e toda afobada.
Mas calma, não me leve a mal, é um raro tipo de bom afobamento... explicando:
- Ela se afoba quando estou séria: "KATHARINE, DÁ UM SORRISO, AGORA!"
- Ela se afoba quando me vê: "KAH KAH, olha meu como está disparado!!"

.Ela é toda apressada.
Mas não é uma pressa ruim, é uma pressa de quem tem fome de vida... explicando:
-"Kah, eu queria que as coisas mudassem, AGORA!"; "calma Pequena... as coisas mudam aos poucos!"; "mas Kaaah, eu quero AGORAAA".

.Ela é toda e completamente LINDA! (acho que isso não precisa de explicação né?)
Mas... Explicando:
Ela consegue deixar as coisas amenas com um sorriso. Ela encontra as palavras certas para cada momento. Centrada e dedicada, linda e super carinhosa.
Ela ama, das coisas mais simples as mais complexas, e se dá de corpo e alma ao que lhe é proposto.

a Nih... é... maravilhosa!. Perfekt, als der Sonnenaufgang .
Amo te Nicole! =D

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

E quando ele me abraçou, deitado no meu ombro, fiz uma confissão das mais sinceras:

-Casa comigo? - A principio achei que não tivesse ouvido, mas foi ai que ele respondeu:
-Claro, sua linda eu te amo,
-Pode ser agora?
-Agora não dá mor, é domingo e não temos nenhum juiz ou testemunhas.
-Aah, ta certo, a gente casa amanha então, que é segunda e o cartorio funciona.


sábado, 1 de janeiro de 2011

Feliz Ano Novo.

Uma vez, ouvi que o motivo para estourar fogos no dia 31, à meia-noite, além de ser um 'boas-vindas' ao Ano Novo, é também uma forma de espantarmos o mal, que o proximo ano já comece rodeado repleto de boas energias. Toda essa festa, na verdade não deixaria que os 'demônios' entrassem na cidade. E que as cores impedissem de enchergar afungentando-os.

Então, que este Ano Novo, venha pra você, e pra mim, com muitas boas energias.